Blog do Zukkin
COMPARTILHAR TWEETAR

Afinal de contas, o glúten faz mal à saúde?


01/11/2016, por Camilly Fratelli

Afinal de contas, o glúten faz mal à saúde?

Olá, como vão? Faz um bom tempo que não escrevo por aqui, já estava com saudades! Nesta publicação falarei a respeito da polêmica que envolve o consumo do glúten.

Mas o que é o glúten? Onde é encontrado?

É um termo utilizado para designar as proteínas encontradas no TRIGO, CENTEIO e CEVADA, com destaque para o TRIGO que é o cereal em que o glúten encontra-se em maior quantidade. A AVEIA não contém glúten, mas por muitas vezes ser armazenada nos mesmos locais que grãos com glúten pode haver contaminação cruzada, assim como no MILHO. Devemos sempre nos atentar aos RÓTULOS para saber o que contém ou não glúten.

O glúten tem benefícios?

É inevitável falar dos benefícios que o glúten tem principalmente na panificação, já que é um ingrediente essencial para garantir a viscosidade, a elasticidade e a retenção de gases nas massas, tornando possível a sova e a moldagem dos pães, assim como sua crosta “crocante”, sem rachaduras, e o miolo bem macio. Além disso, como o glúten encontra-se nos cereais, deve-se destacar sua importância como fonte de proteínas, carboidratos e fibras – quando estes são utilizados na forma integral (ver aqui). Entretanto, não se pode reduzir os benefícios do glúten apenas pelo cunho tecnológico e nutricional, devemos pensar também no impacto social e cultural que o glúten tem em nossa alimentação. Com destaque novamente para o pão, que vem sendo consumido há séculos, mas ainda é atual, uma comida do dia a dia, que está presente em diversas culturas, simbologias e rituais. O glúten é encontrado também em bebidas alcoólicas, assados em geral, bolos, massas, cereais matinais, molhos prontos, embutidos, entre muitos outros.

Com esses benefícios, por que dizem que o glúten faz mal?

Porque ao consumirem alimentos com glúten algumas pessoas desencadeiam doenças como: dermatite herpetiforme (lesões na pele), sensibilidade ao glúten não celíaca (desconfortos digestivos, mesmo que o exame não comprove) e a doença celíaca (desordem auto-imune sistêmica causada pela alergia permanente ao glúten, mais severa comprovada por exames). Para essas pessoas o único tratamento é a exclusão total do glúten da dieta, que causam MUITAS restrições e dificuldades. Por outro lado, com essa medida elas não apresentam mais nenhum dos sintomas (diarréias, enjôos, vômitos, flatulências, lesões na pele…) sendo de extrema importância para a saúde e bem-estar.

Há tantas pessoas com desordens relacionadas ao consumo do glúten? Por que hoje nos mercados encontro muitos produtos para esse público?

Estima-se que mundialmente 1% das pessoas sejam celíacas, 1 em cada 100.000 tenha dermatite herpetiforme e não há um consenso quanto à prevalência de sensibilidade ao glúten não celíaca. Porém, a exclusão do glúten da dieta tem sido adotada por modismo entre as pessoas, mesmo àquelas que não apresentam nenhum sintoma relacionado ao consumo do glúten. Com isso, os mercados têm seguido essa tendência, o que foi ótimo para as pessoas que necessitam, para possibilitar maior variedade da dieta desta população que é tão restrita.

Eu como nutricionista indico que para excluir ou não o glúten da dieta cada caso precisa ser avaliado com cautela em conjunto com um médico para fazer o diagnóstico, se necessário. É sempre bom conversar com um profissional habilitado (nutricionista) para que as adequações na alimentação sejam feitas de forma individual.

Espero que tenham gostado das informações!

Veja mais novidades na minha Fan Page no Facebook Camilly Fratelli Nutricionista.

Para dúvidas, sugestões ou consulta entre em contato por telefone (13) 99155-8027 ou e-mail camillyfratelli@gmail.com.

Até a próxima!

Fonte:
Capriles VD, Arêas JAG. Novel Approaches in gluten-free breadmaking: Interface between food science, nutrition and health. Compr Rev Food Sci F. 2014; 13: 871-90.
Fasano A; Catassi C. Celiac disease. New Engl J Med. 2012; 367(25): 2419–26.
Day L., et al. Wheat-gluten uses and industry needs. Trends in food science & technology. 2006; 17(2): 82-90.
Lee AR, Newman J. Celiac diet: Its impact on quality of life. J Am Diet Assoc. 2003; 103(11): 1533-5.
CRN-3. Parecer Técnico CRN-3 Nº 10 /2015 Restrição ao consumo de glúten. Conselho Regional de Nutricionistas. 2015.


Cadastre-se no Zukkin


COMPARTILHAR TWEETAR

BAIXE GRÁTIS O APLICATIVO
Baixe no Google Play Baixe na Apple Store

O PODER DE COMPRA É SEU!

O que é o Zukkin

CONTATO

Av. Angélica, 819 / Sala 63 - Higienópolis - São Paulo/SP

Fone: (11) 3666.7034 / (13) 3322.7293

WhatsApp: (11) 9 9323.8766

E-mail: contato@zukkin.com

Zukkin - O poder de compra é seu © Todos os direitos reservados.